Cansei de estudar! E agora???


Se tem uma coisa que o ser humano não sabe lidar é com frustração. A frustração leva à imediata vontade de largar tudo, é natural! Se eu não consigo eu não faço, mas, mais do que isso, se eu não consigo eu de imediato não gosto.

Esse sentimento acontece na nossa vida em geral, e no estudo tenho a impressão que isso se potencializa. Explico: no trabalho, nos serviços de casa, por mais que a gente se frustre e odeie, não podemos largar! Afinal passaremos fome ou nos afundaremos em um mar de lixo doméstico. Mas do estudo sempre podemos desistir e, quando a situação aperta, nós desistimos mesmo! Porque é difícil e porque dá muito trabalho, porque não só cansa, mas te exaure.

Se você estuda há anos, há meses, e até dias, sabe o que estou falando. Às vezes dá vontade de gritar, de chorar, e o esgotamento é inexplicável (sim, é inexplicável, porque ninguém que não estuda entende essa luta diária). Diferente das pessoas que batem o ponto às 18h, você não tem noite, não tem feriado, não tem domingo, não tem carnaval(Aaah, o carnaval! Quatro dias só de festa está em todos os meus sonhos), e quer saber, isso é intolerável muitos dias.

E daí, depois de dias arrastados de cansaço, naquele domingo de manhã, naquela madrugada de segunda, naquele dia que sai o resultado da sua prova e você não passou (são os dias que mais nos abalam), naquela hora que você está estudando e alguém fala “já que você não está fazendo nada, me ajuda aqui”, a decisão é certa: “Chega! Cansei! Não preciso e não consigo mais passar por isso!”

Mas é aí que você tem que ser mais forte. É aí que você tira um dia de folga, chora, respira fundo, assiste TV, joga futebol, acaba com um pote de sorvete, uma caixa de cerveja, mas volta no dia seguinte.

Você tem que voltar! Você tem que voltar porque isso é um sonho, é um objetivo, é seu futuro. E seu futuro não será construído em pouco tempo. Você tem que voltar porque você tem que continuar caminhando pra frente. Você tem que voltar porque você já veio até aqui e você não vai desistir e retroceder.

Cada página que você lê, cada aula que você assiste, cada prova que você não passa é você mais perto de seu futuro. O conhecimento se soma diariamente, e você, dia após dia está construindo a quantidade necessária pra passar na sua prova.

Certa vez o professor Samer Agi assim me disse: “O estudo é igual a um bolo. Você já tem todos os ingredientes, mas você vai ter que esperar o tempo do forno pra ele acabar de assar”. E realmente é o que acontece com quem estuda: eu sei que você já leu toda a apostila e já assistiu todas as vídeo-aulas (já tem todos os ingredientes). Então o que falta? Assistir de novo, ler de novo, e de novo, e de novo, e de novo.

Não existem gênios. Você não vai decorar todos os incisos do art. 5º da Constituição Federal, todas as exceções das anterioridades dos impostos, e todas as formas de Licitações em um mês. Seu corpo precisa de tempo, precisa que você leia e releia. Precisa que você falhe, que você erre, pra que só então você supere e aprenda. Você precisa dar o tempo pro bolo assar.

Eu sei que você quer desistir. E quer saber a verdade? Eu também quero. Mas é nesse exato momento que vamos deixar nossos concorrentes pra trás. Nesse exato momento que todos eles vão desistir e nós vamos ficar.

Sinto muito te informar (não que você não tenha percebido), mas esse caminho é cheio de altos e baixos, e os momentos baixos são muito difíceis de se superar. Mas vamos em frente. Estamos juntos nessa. Eu, você, a Dani, o Guilherme, a Maria, a Joana e mais milhares de pessoas. Pense que você não está nessa sozinho!

Tudo que você tem que fazer é nadar contra a corrente. Se você não acertar nenhum exercício de Administrativo, faça 100 exercícios de Administrativo por semana (não estou brincando, superei várias pedras no meu caminho dessa forma); se você não passou na prova, leia ela de cabo a rabo, entenda suas dificuldades e as corrija; se você está muito cansado, ajuste seu tempo de estudo, mude seus horários, mas continue. O importante é não parar.

Hoje fui a uma loja comprar uma lâmpada e disse pro vendedor que precisava de uma forte pra estudar (aliás, me pergunte qualquer princípio jurídico que soletro em latim, mas não me pergunte o que é voltagem de lâmpada. Sou uma analfabeta). O moço da loja então me disse “Nossa, admiro tanto quem tem força de vontade de estudar. Se eu conseguisse eu também seguiria essa área, mas não tenho esse foco”. Amigo, eu também não tenho esse foco. Meu WhatsApp também toca, meu facebook apita, eu também tenho festas pra ir, também queria sair pra jantar, também queria chegar do trabalho e ir assistir novela (desculpa intelectuais, amo novelas!), mas eu escolhi estudar, eu escolhi ter essa força e esse foco, eu escolhi meu caminho e trilho ele todos os dias. Eu não tenho sorte, não nasci especial nem diferente, eu tenho perseverança!

Vocês acham realmente que os atuais concursados não passaram por isso? Eles também sofreram, eles também se desesperaram. Conheço pessoas que estudaram oito e até doze anos pra passar, mas passaram. E agora é nossa vez.

Superamos tantas coisas ruins na nossa vida: perdas de emprego, mudanças de cidades, profissões indesejadas, e até a morte de quem amamos, mas nós superamos, nós lutamos, nós nos reerguemos, nós estamos aqui. Somos brasileiros, esse é nosso brilho, nossa graça, nossa força.

Por isso, ao invés de reclamar, depois de chorar e tirar um dia pra limpar a alma desse desespero, nós vamos mudar esse caminho. Vamos corrigir nossos erros e chegar lá. Porque se nós não resolvermos, ninguém resolverá pra nós, e se não continuarmos caminhando, não chegaremos jamais ao objetivo final.

Por isso pra nós, no dia de amanhã (hoje vamos ficar com o sorvete mesmo), só desejo um pouco de sorte e muito estudo!

Fonte: http://blog.maxieduca.com.br/


Sistema de Ensino Planeja Concursos - CNPJ 31.442.657/0001-32

atendimento@planejaconcursos.com

© 2014 - 2020 Planeja Concursos