O que é mapa mental e como fazê-los para Concurso Público


Você sabe o que é mapa mental e como fazê-los para Concurso Público?

Não? Sim? Mais ou menos?

Mapas mentais são uma ferramenta muito útil para a memorizar conteúdo, organizar informações e até mesmo tomar decisões importantes!

Essa técnica pode contribuir positivamente para otimizar os seus estudos, à medida que torna a compreensão e memorização mais fácil.

Mas, muitas pessoas possuem dificuldades em começar a construir mapas mentais.

E eu tenho uma notícia para você: é possível aprender a fazer mapas mentais!

Por isso preparei esse artigo para te ajudar nessa tarefa!

Continua comigo porque aqui vou te ensinar um passo a passo para criar mapas mentais muito eficientes para estudar para o concurso público e ser aprovado no certame dos seus sonhos! Você vai sair daqui sabendo o que é mapa mental e como fazê-los para Concurso Público!

Vamos lá?

O que é um mapa mental?

Um mapa mental ou “mapa da mente” é o nome dado para um tipo de diagrama criado pelo inglês Tony Buzan.

É uma ferramenta utilizada para organizar, memorizar ou analisar um conteúdo em específico. Também ajuda a explicar conceitos complicados de maneira simples e objetiva.

Ele começa com um tema central, que evolui através de linhas ou “ramos” relacionando aos subtópicos do tema.

Esse método tem um diferencial, pois organiza as informações de maneira harmônica com os processos cognitivos.

Ou seja, o mapa mental dispõe o conteúdo da mesma maneira que ele é entendido pelo nosso cérebro, fortalecendo as sinapses neurais.

Assim, é muito mais fácil memorizar e compreender os conteúdos.

São vários recursos utilizados para estabelecer o fácil entendimento: cores, símbolos e, principalmente, sua estrutura baseada em ramificações. Associando uma informação a outras, pode-se recordá-las com mais facilidade.

É desse jeito que as sinapses neurais que recordam nossas memórias funcionam.

Quando você pensa na palavra “infância”, por exemplo, seu cérebro traz à tona memórias, emoções e conhecimentos que se associam a ela.

Os recursos gráficos auxiliam ativando diferentes partes do cérebro e fornecendo mais opções para acionar a memória.

Além de potencializar as capacidades de associações e a criatividade.

Como funciona o mapa mental?

No processo de aprendizagem, o nosso cérebro associa informações aos conhecimentos prévios que possuímos.

Por exemplo, antes de imaginar uma garrafa vermelha, precisamos entender o que é uma garrafa e o que é vermelho.

E é dessa forma que o mapa mental funciona. Ele usa uma estrutura de ramificações que faz associação de informações.

Na hora de fazer anotações em tempo real ou gerar ideias, um mapa mental pode mostrar, de forma rápida e prática, como os conceitos se relacionam a partir de um tema central.

Por conter uma disposição hierárquica que possui uma ideia central que origina novas ideias, o mapa mental pode ser extremamente detalhado.

Formas de utilizar um mapa mental

O mapa mental possui muitas utilidades, e eu vou citar alguns exemplos para você, mas lembre-se que há uma variedade de maneiras que você pode utilizá-lo no seu cotidiano.

  • Brainstorming: você pode usar os mapas mentais para estruturar as várias ideias que vêm à sua mente durante o seu processo criativo.

  • Anotações: eles também servem para captar e organizar as ideias de palestras, aulas, apresentações e reuniões usando poucas palavras. Eles podem ser inseridos facilmente em programas como PowerPoint e Word.

  • Estudo e revisão: pesquisas científicas têm mostrado melhorias na memória e aumento na retenção do conteúdo ao usar mapas mentais. Você pode criar um por meio das anotações e resumos para entender e interpretar melhor o conteúdo.

  • Tomada de decisões: o mapeamento pode ajudar você a pensar sobre os fatores relacionados a um problema para chegar a uma boa decisão. Ajuda a visualizar todos os aspectos e consequências de uma situação, criando um panorama que possibilita o melhor entendimento da mesma.

  • Planejamento: planejar o seu futuro, visualizar o caminho para uma meta pessoal, organizar as ideias que você tem para sua vida ou até mesmo um evento de trabalho, reuniões, projetos, etc.

  • Criatividade: os mapas mentais ajudam a planejar uma narrativa, superar bloqueios criativos e abre a mente às novas ideias em qualquer processo criativo.

Vantagens de utilizar um mapa mental

Os mapas mentais apresentam muitas vantagens, especialmente quando comparado com outras alternativas.

Muitos estudos científicos apontam que mapas mentais podem promover uma melhor retenção de informação por causa da sua natureza visual.

Tony Buzan diz que a retenção aumenta ainda mais por meio do uso de imagens, linhas curvas, cores intencionais e poucas palavras.

Veja alguns benefícios do mapa mental:

  • Maior flexibilidade

  • Facilidade em lembrar e organizar

  • Melhor visualização de ideias

  • Recursos gráficos diversos

  • Auto – Explicativo

  • Torna-se instintivo com a prática decorrente

Como fazer um mapa mental: passo a passo

Agora que você já conhece todas as vantagens do mapa mental e todas as situações onde você pode aplicá-lo, é hora de aprender a fazer um.

Você está pronto para aprender na prática que é mapa mental e como fazê-los para Concurso Público?

Você vai precisar de folhas, lápis, caneta e borracha, lápis de cor, canetinhas ou outra maneira de adicionar cores.

Opcionalmente, você pode utilizar colagem para os símbolos, ou buscar os recursos digitais para a montagem do mapa mental que vou falar mais à frente nesse artigo.

Agora, vamos começar a montar um mapa mental:

Passo 1: O título

A primeira coisa que você precisa saber para iniciar o seu mapa mental é qual o tema que ele irá abordar.

Antes de começá-lo pense: qual o seu objetivo com esse mapa? Fazer anotações sobre um conteúdo? Solucionar um problema? Fazer um brainstorming?

Vamos imaginar que você irá utilizá-lo para os estudos para concurso e que irá estudar a LEI Nº 8.112 que fala sobre o regime jurídico dos servidores públicos civis da União, das autarquias e das fundações públicas federais.

Seu título, então, pode ser “LEI Nº 8.112 ”. Escreva-o no centro da sua folha e circule a palavra.

Em outras situações, por exemplo, solucionar problemas.

Você pode utilizar o problema em si, como “Estratégias para perder peso” ou “Como investir melhor o meu dinheiro”.

Ou se for planejar palestras, ou discursos, você pode utilizar a temática central sobre a qual você vai falar, como “Direito Constitucional” ou “Técnicas de Redação”.

Veja o exemplo:

Passo 2: Primeiras ramificações

As primeiras ramificações são às principais áreas de informação que precisam estar no mapa mental.

O truque aqui é deixar o sistema de associações do seu cérebro funcionar.

Quando falamos de anotações ou memorização é interessante que as primeiras ramificações sejam um resumo geral do conteúdo.

Por exemplo, em um mapa mental sobre colocação pronominal, essas ramificações podem ser “próclise”, “mesóclise” e outras partes do conteúdo.

Veja a seguir:

Passo 3: Ramificações seguintes

Seguindo a mesma regra de associações, você começará a ramificar cada vez mais o seu mapa mental.

Dando continuidade ao exemplo de colocação pronominal, você poderia fazer outras ramificações colocando os casos em que cada uma dessas situações acontecem.

Veja o exemplo na imagem abaixo:

Passo 4: Imagens, desenhos, símbolos

Os símbolos, imagens não são obrigatórios, mas lembre-se que recursos gráficos ajudam a ativar diferentes áreas do cérebro e criar o maior número possível de associações.

Ou seja, lembrar do conteúdo torna-se muito mais fácil. Símbolos e desenhos podem ajudar na memorização do conteúdo.

Os símbolos devem se relacionar com cada uma das palavras escolhidas para o mapa para que faça sentido na sua cabeça.

Por exemplo, se você for fazer um mapa mental sobre tipos de substantivos.

Associando símbolos a cada um deles, por exemplo, um desenho de uma matilha para os coletivos, uma bandeira para os próprios, um guarda-chuva para os compostos, etc. Você ganha mais um recurso.

Caso se esqueça quais eram os tópicos a serem abordados, pode ser que você consiga se lembrar dos símbolos.

Passo 5: Revisões e edições

O fato de não possuir uma estrutura linear, ajuda a adicionar informações e ramificações sem que elas fiquem deslocadas do resto do mapa.

Então, após concluir o seu mapa, você pode retornar a ele, revisando e editando aquilo que talvez você queira acrescentar, ou que tenha se esquecido de colocar.

Aplicativos e sites para mapas mentais

Se você não gosta de mapas feitos á mão, é uma pessoa mais tecnológica… Existem diversos sites e aplicativos destinados à montagem de mapas mentais! Confira algumas ferramentas que selecionei para te ajudar:

Canva
O Canva é um ótimo aplicativo se você quer desenhar um mapa super visual, digno de ir para a parede.

Ele é gratuito, você só precisará pagar se quiser usar alguns itens específicos.

O foco dele não é a criação de mapas mentais, mas pode ser usado quando a intenção é fazer um especial e diferente.

MindMeister

O MindMeister é um site que disponibiliza planos gratuitos e pagos para a criação, armazenamento e compartilhamento de mapas mentais.

Ele disponibiliza diferentes cores, estilos e símbolos para que você crie seu mapa.

O site, ainda, conta com a funcionalidade de ligar uma ramificação à outra através de setas.

É possível, também fazer download de uma versão para desktop do software.

Lucidchart

Essa ferramenta funciona online no computador e em aplicativos de celular para Android e iOS.

A vantagem dele é a facilidade na hora de modificar o diagrama, como quando você precisa apagar ou acrescentar novas ideias, ou quando deseja alterar a formatação e cores de seu mapa mental.

Além disso, à medida que seu mapa mental cresce, a sua tela de desenho se expande automaticamente para fazer seu diagrama caber na página.

Você também tem a possibilidade de colaborar com colegas de classe ou trabalho na criação de um mesmo mapa mental em tempo real.

Incrível não é?

Conclusão

Se você chegou até aqui, provavelmente, você aprendeu:

  • O que é um mapa mental?

  • Como fazer um mapa mental

  • Formas de utilizar um mapa mental

  • Vantagens dos mapas mentais

  • Como fazer um mapa mental

  • Aplicativos e sites para mapas mentais

Agora, que você já sabe o que é mapa mental e como fazê-los para Concurso Público, é a sua vez de praticar! Separe papel, canetas coloridas ou escolha um aplicativo que citamos e crie o seu mapa mental.

Utilize ele as suas revisões e veja os resultados na melhoria dos seus estudos.

--

FONTE: https://concursos.pontua.com/concursos/o-que-e-mapa-mental-e-como-faze-los-para-concurso-publico


Sistema de Ensino Planeja Concursos - CNPJ 31.442.657/0001-32

atendimento@planejaconcursos.com

© 2014 - 2020 Planeja Concursos