Estudo Pré-Edital x Estudo Pós-Edital


Muitos candidatos não sabem que há diferença entre o estudo pré-edital e o estudo pós-edital, talvez, por isso, não deem a devida importância para estudar antes da publicação desse documento. A verdade é que um estudo complementa o outro, e quanto antes você iniciar sua preparação, maior será a sua chance de ser aprovado. Além disso, há diferenças no estudo realizado antes e depois da publicação do edital, e o objetivo deste artigo é explicá-las a você.


Tenha em mente que quem estuda antes da publicação do edital tem como objetivo vencer todo o conteúdo programado, sendo este, em regra, as disciplinas cobradas na última prova. Desse modo, o último edital do certame pretendido será o seu melhor referencial para quando você for montar um plano de estudos.


Antes da publicação do edital, o candidato deve se focar em construir sua base de estudos, e não há pressa nesse momento. Deve haver tranquilidade para encontrar e traçar soluções para os erros encontrados nesse período. Esse é o momento de criar o hábito de estudar, manter um ritmo adequado e ser constante. Não pule etapas e não sacrifique o descanso. Mantenha o equilíbrio, estude com qualidade conforme a sua disponibilidade e as metas traçadas, cuide da sua mente e do seu corpo. O cuidado consigo é necessário, pois você está se preparando para uma maratona, e não para uma corrida de 100 metros.


Além de não haver pressa, também não há disciplinas “impossíveis” de aprender, pois você está se preparando no médio/longo prazo e isso te permite vencer mesmo aquelas matérias mais complexas. Por isso, não deixe nenhum conteúdo de lado, não subestime sua capacidade e não busque por atalhos, não queira “estudar apenas o que cai”, afinal, tudo que estiver no seu edital poderá ser cobrado e, como você tem tempo disponível, o seu objetivo deve ser se preparar da forma mais completa possível.


Outra dica importante é manter-se fiel à sua área de estudo. Não fique mudando de área querendo estudar para concursos totalmente diferentes do que você vinha estudando, tampouco pulando de edital em edital. Quanto mais focado estiver, mais rapidamente alcançará êxito.


Antes da publicação do seu edital, é necessário que você conheça muito bem a última publicação. Identifique as disciplinas básicas e as específicas, observe quantas questões de cada matéria foram cobradas. Mesmo sabendo que o próximo edital terá suas diferenças, o último será o seu melhor referencial.


Contudo, não limite o seu estudo ao conteúdo do último edital caso você tenha certeza de que novas leis ou conteúdos serão obrigatoriamente cobrados em sua prova, ou no caso de haver novidade legislativa e aquele conteúdo cobrado outrora esteja desatualizado.


Feito esse levantamento, é hora de montar o seu ciclo de estudos. Prefira estudar de forma mais dinâmica com várias disciplinas por dia, montando, assim, sessões de estudos de uma hora (50 minutos de estudo e 10 minutos de descanso). Ao organizar o estudo por meio de ciclos, você estará “obrigado” a seguir uma sequência de disciplinas pré-estabelecida – desse modo, você tem de estudar a disciplina que estiver na vez independentemente se gosta dela ou não. Dessa maneira, você estudará o necessário, e não só aquilo que quer.


Além disso, o fato de avançar no conteúdo de várias disciplinas ao mesmo tempo minimiza as chances de você se esquecer do conteúdo estudado. Monte o seu ciclo de estudos com todas as disciplinas do último edital ou, pelo menos, com as mais relevantes para a sua prova, ou seja, aquelas que muito provavelmente estarão no próximo concurso.


Ainda quanto ao estudo pré-edital, saiba que, ao iniciar os estudos, você dedicará mais tempo para a teoria do que para as questões, pois o seu foco nesse momento será adquirir volume de conhecimento. Por outro lado, quanto mais avançado você estiver, mais tempo dedicará para as questões e menos para o conteúdo teórico.


E quando sair o edital, o que muda? O primeiro passo é estudar o edital. É preciso conhecer qual será o conteúdo cobrado e o peso de cada disciplina (se houver). É nesse momento que você definirá sua estratégia, conforme o quanto avançou antes da publicação do edital. Será necessário estudar tudo que ele propôs, ou há algumas disciplinas ou conteúdos os quais você já domina e conseguirá passar por eles só os revisando? O estudo pré-edital te faz largar muito à frente dos seus concorrentes.


Você também deve verificar se o tempo de que dispõe até a prova será o suficiente para estudar todo o conteúdo, caso contrário, terá de eleger prioridades e deixar alguns tópicos de lado. Mas quem começou a estudar há mais tempo certamente terá tranquilidade e mais tempo para dedicar às disciplinas novas que surgiram com o novo edital, por isso, quanto melhor tiver sido o seu estudo pré-edital, mais produtivo será o estudo após a publicação deste.


Saiba que, após a publicação do edital, é hora de pisar mais firme no acelerador: aumente a intensidade dos seus estudos, saiba que já está próximo da linha de chegada (a data da prova) – isso já permite que você empreenda um ritmo mais forte. É hora do sprint final.


Com o tempo contado até a prova, o candidato começa a buscar técnicas que o ajudem a ser aprovado; o aprendizado em si, às vezes, acaba ficando em segundo plano. O estudante deve buscar técnicas de memorização, atalhos, dicas, conteúdos mais cobrados, tudo que possa otimizar o tempo dele.


Mapeie os tópicos do edital já estudados, identificando aqueles em que você está bem e precisa apenas manter com revisões e questões, bem como aqueles pontos nos quais você ainda precisa se desenvolver e melhorar o seu rendimento. Nesse caso, será preciso dedicar mais energia para evoluir nas suas dificuldades. Por outro lado, quem inicia o pós-edital do ponto zero precisa evoluir de igual forma em todos os conteúdos e certamente desejará ter mais tempo do que o disponível.


Após a publicação do edital, além de se focar nas suas dificuldades, dê atenção especial àquelas disciplinas que terão maior peso em sua prova. Você também dedicará mais tempo para a parte prática e, por meio das questões, conseguirá identificar conteúdos mais cobrados, os quais merecem atenção especial. Ao pesquisar questões, dê preferência por aquelas realizadas pela banca responsável por realizar o seu certame.


Há disciplinas em que você terá mais dificuldade, contudo, não “jogue a toalha”. Por mais que não haja tempo suficiente para estudá-las por completo e com calma, recomendo que você busque garantir o básico nessas disciplinas, pois na sua prova certamente haverá questões fáceis e médias, e você precisará desses pontos.


Por fim, no pós-edital, permaneça realizando revisões frequentemente para não esquecer o conteúdo no dia da prova. Faça simulados para preparar o seu emocional para o dia do concurso e para verificar o seu aprendizado, é claro. Desse modo, ao caminhar, você conseguirá identificar onde estão concentradas suas maiores dificuldades e, dessa maneira, poderá dar mais atenção a esses tópicos.


Agora que você já entendeu as peculiaridades do estudo pré-edital e do estudo pós-edital, é hora de começar a executar. O concurso que você almeja já teve o edital publicado? Não perca mais tempo, não espere a publicação para iniciar os seus estudos. Quanto antes você começar, maiores serão as suas chances. Vamos em frente!


--

FONTE: https://blog.grancursosonline.com.br/estudo-pre-edital-x-estudo-pos-edital/

Sistema de Ensino Planeja Concursos - CNPJ 31.442.657/0001-32

atendimento@planejaconcursos.com

© 2014 - 2020 Planeja Concursos