Preparação para Concursos: 5 técnicas de estudo para usar sempre

Preparação para Concursos: descubra como melhorar seus resultados



Existe um caminho básico que pode ser usado na sua preparação para concursos e servirá bem ao propósito que é conquistar a sonhada aprovação. Infelizmente, para passar em provas, o mais importante não é o aprofundamento no assunto, mas, muitas vezes, decorar o conteúdo da forma que é exigido pela banca, isso pode não trazer a satisfação da aprendizagem, porém é preciso jogar as regras do jogo.


A forma mais fácil de chegar ao seu objetivo é traçar um plano de estudos dividindo por ordem de prioridade as disciplinas mais cobradas no concurso escolhido por você, em seguida estudar o material que está a disposição, que geralmente é uma vídeoaula ou PDF, produzir um material próprio a partir do que está sendo entregue por um profissional da área e por fim registrar o seu percentual de erros e acertos.

Mesmo conhecendo esse caminho, muitos alunos tem dificuldade no “como”, então, veja as 5 técnicas para usar em qualquer concurso.


1. Recuperação Ativa


O estudo tradicional treina seus alunos para achar que estão estudando, quando na realidade a atividade passiva de apenas assistir aulas ou ler não é suficiente para gerar aprendizagem. É necessário engajamento no estudo para garantir que a informação seja consolidada na memória. Sua preparação para concursos não pode estar ancorada nesse modelo ineficiente.


Veja como a memória funciona:


O processo de memorização passa por três etapas – codificação, consolidação e recuperação. A primeira etapa é a responsável por transferir a informação para dentro de seu cérebro. A segunda etapa ocorre por meio do sono e de recuperação, ou seja, a segunda e terceira etapa estão conectadas e trabalham juntas para que o conteúdo seja fixado na sua mente.


A memória pode ser de curto ou longo prazo, para que aquilo que você estudou passe para a memória de longo prazo é fundamental boas noites de sono, pois é nesse momento que o cérebro faz o “backup”. Além disso, o material precisa ser claro, caso contrário a codificação será prejudicada. E o contato com o que precisa ser memorizado deve ser constante, para obrigar que haja recuperação.


Viu como cada detalhe importa? Muitas vezes nosso foco está nos lugares errados e a eficiência dos estudos acaba sendo prejudicada. Colocando a energia no lugar correto o tempo é otimizado e os resultados mais vantajosos.


2. Estudo Ativo


A preparação para concursos exige esforço mental, isso significa que todo o tempo dedicado aos estudos deve ser recheado de foco. O cérebro precisa malhar de verdade. O processo de elaboração do material de revisão é uma forma de manter a atenção voltada para tudo que é importante, então elabore resumos, flashcards, mapas mentais, sem esquecer que tudo isso precisa sair da sua cabeça. Copiar exatamente o que o professor diz ou escreve não tem nada de ativo.


No início pode parecer que você está perdendo tempo, pois com certeza isso demandará mais tempo do que simplesmente escutar a aula ou ler um PDF, mas acredite, conforme a técnica for sendo dominada ficará mais fácil e rápido e no longo prazo os frutos serão colhidos.

3. Prática distribuída


Sua prova será composta de 10 a 15 disciplinas, estudar uma por vez poderá impedir que você termine tudo que precisa até o dia da prova, sem falar na chance de aprendizagem desperdiçada quando um conteúdo pode complementar o outro e encurtar o percurso no entendimento de um tópico.


É muito mais vantajoso intercalar os conteúdos. Questões todos os dias vão auxiliar nesse processo. A resolução de simulados, provas antigas ou simplesmente exercícios é fundamental para estar preparado. Conhecer o estilo de prova, o que é esperado e como o conteúdo será cobrado é algo que faz toda a diferença.

4. Análise Longitudinal 


O estudo longitudinal é analisar a repetição de um evento ou fenômeno ao longo do tempo. Aplicado à preparação para concursos públicos é o que chamamos de edital verticalizado, o qual consistente na verificação de quais conteúdos caem mais e com mais frequência. Dessa forma o estudo fica mais bem direcionado.

5. Revisão Progressiva


Quanto mais conteúdo você consome, mais conteúdo deve gerar, pois ele será seu material de revisão. Não adianta produzir tanto e não utilizar, caso contrário chegará ao fim do curso e não terá memorizado/aprendido o que precisa para o certame. Será apenas perda de tempo.


Pode ficar tranquilo, suas revisões serão cada vez mais rápidas, pois conforme a informação for sendo consolidada memória, mais rápido o resgate acontecerá. -- FONTE: https://blog.grancursosonline.com.br/preparacao-para-concursos-5-tecnicas-de-estudo-para-usar-sempre/

Sistema de Ensino Planeja Concursos - CNPJ 31.442.657/0001-32

atendimento@planejaconcursos.com

© 2014 - 2020 Planeja Concursos