Banco do Brasil: aumenta a remuneração do escriturário

 

 

Quem pretende ingressar no quadro de servidores do Banco do Brasil, através do próximo concurso para escriturário, que abrangerá seis estados, com edital previsto para ser publicado até o começo de 2016, já contará com nova remuneração. Acontece que, após 21 dias de greve, no último dia 26 de outubro, a categoria aceitou proposta apresentada pela direção da empresa para revisão salarial. O acordo concede um aumento de 10% sobre o salário base da categoria e 14% sobre complementos. Com isto, o inicial para o cargo passa de R$ 3.280,42 para R$ 3.643,58.

 

O salário base, que era de R$ 2.227,26, com o reajuste de 10% foi para 2.449,98. Já a ajuda alimentação, que era de R$ 572, passou para R$ 652,08, com o reajuste de 14%. Por fim, o vale-refeição passou de R$ 431,16 para R$ 491,52. Além disso, os servidores contam com vale-cultura de R$ 50.

 

Além disso, como benefícios, o Banco do Brasil oferece possibilidade de ascensão e desenvolvimento profissional, participação nos lucros e resultados, vale-transporte, auxílio-creche, auxílio a filho com deficiência, plano odontológico, assistência médica e previdência privada.

 

Para concorrer ao cargo de escriturário basta possuir ensino médio. A próxima seleção, inicialmente, deve abranger os estados do Espírito Santo, Minas Gerais, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e parte do Amazonas. Mas cogita-se também a inclusão de oportunidades para outras regiões.

 

Vale lembrar que, embora  o Departamento de Coordenação e Governança das Empresas Estatais (Dest) do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MPOG) tenha recomendado que as estatais não ampliem o quadro de pessoal em 2016, o que acabou gerando a suspensão do próximo concurso dos Correios, a medida não deve repercutir na instituição.  

 

O banco ainda deve definir a oferta de vagas, uma vez que não são mais realizados certames apenas para cadastro reserva de pessoal, devido a um acordo entre o Banco do Brasil e o Ministério Público do Trabalho (MPT).

 

Um processo judicial na 20ª Vara do Trabalho, em Brasília, determinou que os próximosconcursos do BB indiquem o número de oportunidades a serem preenchidas durante o prazo de validade, não sendo mais somente para formação de cadastro reserva, como era praticado.

 

Vale lembrar que o acordo com o MPT, embora determine que os editais tragam a oferta devagas, também permite que o BB mantenha um cadastro de pessoal, para necessidades excedentes ao número indicado no certame.

 

Quem estiver interessado deve já iniciar os estudos com o conteúdo programático dos concursosanteriores, como o realizado recentemente  para a Região Nordeste.

 

Atribuições do escriturário do BB

Cabe ao servidor a comercialização de produtos e serviços do banco, atendimento ao público, atuação no caixa (eventualmente), contato com clientes, prestação de informações aos clientes e usuários, redação de correspondências em geral, conferência de relatórios e documentos, controles estatísticos, atualização/manutenção de dados em sistemas operacionais informatizados e execução de outras tarefas inerentes ao conteúdo ocupacional do cargo.

 

O processo seletivo do Banco do Brasil

Os interessados em concorrer no próximo concurso do BB já podem se preparar, com base no conteúdo programático do último certame, realizado este ano, sob a organização da Fundação Cesgranrio.

A avaliação foi composta de 70 questões objetivas, sendo 25 de conhecimentos básicos e 45 de conhecimentos específicos. A parte de conhecimentos básicos contou com temas sobre língua portuguesa (dez perguntas), raciocínio lógico-matemático (dez) e atualidade do mercado financeiro (cinco). Já em conhecimentos específicos, cultura organizacional (cinco), técnicas de vendas (dez), atendimento (dez), domínio produtivo da informática (cinco), conhecimentos bancários (dez) e língua inglesa (cinco). Os candidatos também foram submetidos a uma redação.

Os aprovados no concurso do Banco do Brasil ainda passaram por perícia médica e procedimentos admissionais, de caráter meramente eliminatório.

 

Dicas de língua portuguesa para escriturário do BB

De acordo com Marcelo Rosenthal, professor do Concurso Virtual, o programa de língua portuguesa para escriturário do Banco do Brasil não é extenso, o que indica que não é necessário o candidato estudar toda a parte de análise sintática. Quanto às classes de palavras, o programa prevê apenas o seu emprego e não a sua identificação. Como o conteúdo programático é o mesmo, o ideal é que o candidato estude com base no que caiu na prova no último concurso, organizado pela Cesgranrio.

"Geralmente, a Cesgranrio confecciona suas provas estabelecendo mais ou menos 50% dasquestões para interpretação e semântica - fundamental estudar valores semânticos de conjunções e preposições - e 50% para gramática. Na parte gramatical, a banca prioriza a identificação dos períodos construídos com correção ou incorreção. Daí se podem observar muitas questões de crase, regência, colocação pronominal, pontuação e concordância. Esse deve ser o foco dos alunos", explica o professor.

Segundo Rosenthal, o candidato a escriturário do BB deve estudar o máximo que suportar. E, por fim, é fundamental fazer muitos exercícios. "Quanto mais provas anteriores da Fundação Cesgranrio o candidato resolver, maior é sua possibilidade de aprovação", conclui.

 

Dicas de conhecimentos bancários para escriturário do BB

O professor Carlos Arthur Newlands Junior, do Concurso Virtual, explica que a disciplina deconhecimentos bancários engloba uma série de assuntos que não são estudados no ensinomédio, por isso a maioria dos candidatos desconhece. Geralmente, o programa do concurso do Banco do Brasil é adequado às necessidades de trabalho do futuro escriturário, mas como é um conteúdo novo, exige muita dedicação.

As questões que deverão cair são de Estrutura do Sistema Financeiro, Conselho Monetário Nacional e Banco Central. "Aconselho sempre o candidato a iniciar o estudo de conhecimentos bancários por estes tópicos: no curso que ministro no Concurso Virtual também começamos por aí. É 'poule de 10' que cai na prova, e é a base conceitual para entender todo o restante do Sistema Financeiro e Produtos Bancários", conta o professor.

Carlos Arthur destaca ainda que é importante o candidato do concurso do Banco do Brasilmemorizar bem as competências e atribuições do Conselho Monetário Nacional (CMN) e do Banco Central (Bacen), pois é comum as bancas montarem perguntas cuja armadilha é misturar as atribuições de um com as do outro. Também é importante aprofundar o estudo do Mercado de Capitais e Mercado de Câmbio. Nos produtos bancários, aponta que deve ser dada especial atenção à poupança, operações de crédito e previdência privada.

O professor recomenda que a disciplina seja estudada duas horas por dia, sendo dividida entre teoria e exercícios. "Tem que estudar todo dia, todo o conteúdo do edital, porque é uma prova muitíssimo disputada. Quanto mais questões o candidato acertar mais bem colocado ele estará e às vezes uma questão pode ser a diferença", finaliza.

 

Autor: Fernando Cezar Alves e Camila Diodato

Fonte: JC Concursos

Please reload

Últimas

September 13, 2019

Please reload

PLANEJACONCURSOS.COM

PARCEIROS:

logo gen.jpg
Logo_cursoenfase.png

REDES SOCIAIS:

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
Planeja Concursos - © 2014 - 2019 
Sistema de Ensino Planeja Concursos - CNPJ 31.442.657/0001-32