Aprovado no INSS dá dicas para candidatos

 

 

 

“Para se preparar bem para o concurso INSS é essencial saber que o processo seletivo tem uma forma mais amigável que a de outras seleções ligadas à área fiscal: não cobra prova discursiva, resumindo-se a uma prova objetiva com 120 questões de múltipla escolha. O cansaço físico e a necessidade de preparação específica (como, por exemplo, a que é feita para avaliações discursivas) são menos intensos, deixando o concurso mais palpável para os candidatos, principalmente para aqueles que se prepararam e cobriram todo o edital.

 

Nas 120 questões dentro dessa parte geral se encontram matérias que serão úteis não só para esta prova, mas para a grande maioria dos concursos públicos existentes, tais como língua portuguesa, ética no serviço público, noções de informática, noções de administração, noções de direito administrativo e noções de direito constitucional. 

 

Em sua preparação para o concurso INSS 2015/2016, busque materiais atualizados e que explorem bem o conteúdo. Forme uma boa base em direito constitucional e administrativo, acompanhada de um estudo regular de língua portuguesa. Não negligencie as matérias de informática e administração, muito embora conhecimentos prévios de ambas podem ser bastante úteis para diminuir a intensidade no estudo destas e focar nas anteriores. Ética no serviço público é uma disciplina cujo estudo não é tão extenso e, se bem trabalhada, pode garantir um ótimo aproveitamento.

 

Por experiência pessoal, posso afirmar que é um concurso altamente recomendável para os que desejam ingressar na administração pública em um cargo efetivo, regido pelo Estatuto (Lei 8.112/90), trabalhando em uma autarquia de vital importância e desenvolvendo um trabalho ligado à sua área de formação. A lista de matérias cobradas tem um tamanho razoável, que demanda uma preparação a médio prazo e que se antecipe ao edital, porém, a realização doconcurso em uma única fase objetiva e a abertura de um número bastante razoável de vagas fazem de tal certame uma grande oportunidade para você que deseja se tornar servidor público!"

 

Kaique Knothe de Andrade, aluno da Central de Concursos aprovado no último concurso do INSS

 

5 dicas de direito previdenciário para técnico do INSS

 

1 - Leia o texto da Lei 8.212/91, 8.213/91 e o Decreto 3.048/99

 

2 - Saiba os artigos 194 e 195 da Constituição Federal 

 

3 - Saiba os prazos de carência, sempre caem!

 

4 - Saiba os benefícios que não podem acumular (previstos no artigo 124 da Lei 8.213/91) o que não é proibido é permitido

 

5 - O "grosso" da prova é benefícios previdenciários, dê uma atenção especial a este conteúdo

 

Professora Lilian Novakoski (AlfaCon Concursos Públicos)

 

5 dicas de raciocínio lógico para técnico e analista do INSS

 

1. Domine muito bem os 3 assuntos (Proposições, Porcentagens e Teoria dos Conjuntos), para isso exercite bastante;

 

2. Nas Proposições saiba todas as principais equivalências logicas e negações de proposições compostas, além de um assunto novo (pelo menos na cobrança em provas) que é as propriedades das conjunções e disjunções. Saiba também os principais conceitos de proposições, saiba negar proposições (negue a ação do sujeito) e tenha em mente também os quantificadores lógicos;

 

3. Nas Porcentagens domine a regra de três (que resolve praticamente tudo) e lembre-se de que quando não tiver valor base para o calculo utilize sempre o 100 como base (facilitara e muito a sua vida);

 

4. Na Teoria dos Conjuntos é que você deve tomar mais cuidado pois a interpretação do texto é que determinara seu sucesso não questão, faça uma boa leitura das informações, extraia a maior quantidade de dados possíveis e veja se os valores atribuídos são restritivos a uma determinada situação ou não, além de, no caso de envolver mais de 2 conjuntos começar a colocar os dados a partir das maiores interseções;

 

5. Por fim, acredite em você, no que você estudo e aprendeu e faça o seu melhor, com isso o resultado positivo será uma questão de tempo e esforço e dedicação.

 

Professor Daniel Lustosa (AlfaCon Concursos Públicos)

 

Dicas de informática para técnico e analista do INSS

 

Para preparar-se de forma correta para as questões de informática do concurso do INSS, devemos entender que é importante estudar resolvendo provas anteriores, pois neste momento existe uma indefinição da banca organizadora. As matérias, no entanto, são, em sua estrutura teórica, as mesmas. Portanto, você deve focar em provas da Fundação Carlos Chagas, Funrio e Cespe/UnB, priorizando a escolha por concursos que ocorreram em 2014 ou 2015. 

 

Geralmente, as provas para o INSS têm uma abordagem técnica sobre a informática, com prioridade para temas como Redes de computadores (topologia e escopo), Segurança da informação, além de Internet e Intranet (serviços, protocolos e regras de compartilhamento de dados). 

 

Como se trata de uma autarquia federal, o INSS aborda nas provas de informática tanto softwares proprietários, como o Windows, Word e Excel, quanto softwares livres, como o Linux, Whiter e Calc, portanto, os estudos devem ser direcionados para estas duas classificações de softwares.

 

Temas que estão em destaque recentemente e são alvo de ações governamentais devem ser estudados também de forma diferenciada, como a Lei 12965/14, o chamado Marco Civil da Internet e os conceitos de Cloud Computing e Cloud Storage (computação e armazenagem e dados em “nuvens”, que são os servidores da Internet ou Intranet. 

 

Informática para concursos não tem relação com o uso dos computadores e conhecimento prático, pois a abordagem é teórica e muito particularizada, neste sentido, os alunos que têm conhecimento de usuário ou mesmo acadêmico em informática, devem entender que a abordagem em concursos é muito diferente e se reeducar para a forma em que as questões abordam o tema.

 

Professor Luiz Rezende (AlfaCon Concursos Públicos)

 

Dicas de direito constitucional para técnico do INSS

 

Na disciplina de direito constitucional, o Cespe/UnB não costuma cobrar apenas a letra da Constituição, abordando diversos conhecimentos doutrinários e jurisprudenciais. Assim, separei algumas dicas que tenho certeza que te ajudará a fazer uma boa prova de constitucional:

 

1) Leia a Constituição: apesar de cobrar jurisprudência, muitas questões são extraídas exclusivamente da Constituição Federal. Algo importante é que não se deve tentar decorar a lei e sim compreender os artigos para então memorizá-los - até porque conseguir decorar todos os artigos do edital vai ser bem difícil. 

 

2) Tenha um bom material de estudo: um bom material didático vai te ajudar a compreender os artigos da Constituição, facilitando a sua memorização, além do mais esse material, que deve ser compatível com o concurso pretendido, deve apresentar o aprofundamento doutrinário e jurisprudência cobrado pela banca.

 

3) Faça muitos exercícios: o seu preparo só poderá ser medido na realização de exercícios, especialmente realizando questões de provas anteriores.

 

Adriane Fauth é professora no AlfaCon Concursos Públicos

 

Fonte: JC Concursos

Autor: Camila Diodato e Leandro Cesanroni

Please reload

Últimas

September 13, 2019

Please reload

PLANEJACONCURSOS.COM

PARCEIROS:

logo gen.jpg
Logo_cursoenfase.png

REDES SOCIAIS:

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
Planeja Concursos - © 2014 - 2019 
Sistema de Ensino Planeja Concursos - CNPJ 31.442.657/0001-32