Você usa adequadamente o seu tempo?

 

 

 

Neste texto quero abordar algumas questões importantes sobre o uso adequado do tempo. Saber lidar com ele é fundamental para a realização de qualquer projeto de vida, inclusive a aprovação em concursos públicos. O tempo está intimamente ligado a todo tipo de realização que se possa imaginar. Quando pensamos em concursos públicos, por exemplo, veja: há um tempo para os estudos; há o tempo certo para fazer a prova; há o tempo para esperarmos os resultados e, por fim, o tempo da nomeação. Precisamos saber usar adequadamente cada um desses períodos. Há diversos candidatos que não conseguem fazer a prova no tempo pré-definido no edital. Alguns não conseguem elaborar a redação. Tudo isso é, que de certa forma é uma deficiência no gerenciamento do tempo, traz resultados prejudiciais.

 

Já se ouviu bastante que “tempo é dinheiro”. Eu penso que é até bem mais que isso: para quem sabe usá-lo adequadamente, o tempo é dinheiro, é cargo público, é qualidade de vida, é felicidade, é paz…

 

Veja bem.

 

Atualmente, é comum vermos as pessoas (ou até nós mesmos) dizendo: “estou sem tempo”; “não há tempo suficiente para resolver tudo o que quero”; “não almocei porque não tive tempo”; “não estudo porque não tenho tempo…”; “não faço exercícios físicos porque não tenho tempo”; “não brinco com meu filho porque não tenho tempo”; “não saio com meu cônjuge porque não tenho tempo”… (é uma lista extensa!).

 

Há, ainda, um fator que deve ser considerado: em quase todas as áreas da vida, exige-se bastante de nós. Temos que alcançar melhores resultados. Precisamos crescer. Temos que gerar mais. As seleções estão cada vez mais exigentes, porém, a cada dia, parece que temos menos tempo.

 

 

Às vezes, temos tantas coisas para fazer que o dia de 24 horas parece ser insuficiente. Inconscientemente, gostaríamos que nosso dia fosse como o antigo Unibanco – 30 horas.(rsrs) Entretanto, isso não é possível. Não temos como alargar numericamente nosso dia, nossos meses.

 

Então, considerando essa escassez de tempo, precisamos (e é perfeitamente possível) fazer com que nosso tempo seja mais bem aproveitado. É o famoso “fazer mais com menos”. E é disso que quero, sem perda de tempo, falar com você.

Para desenvolvermos nosso tema, partiremos do título inicial de nosso texto:

4 passos simples para você aprender a usar adequadamente o seu tempo (e viver feliz).

 

Para que você possa aprender a usar adequadamente o seu tempo, é necessário:

 

 

1º Passo – o planejamento

 

Planejamento é o processo que leva ao estabelecimento de um conjunto coordenado de ações visando à consecução de determinados objetivos. (Dicionário Aurélio).

 

Se você quer usar adequadamente seu tempo e deixar de perdê-lo, é imprescindível a organização e o planejamento de suas rotinas diária, semanal, mensal…

Além disso, você precisa ter metas realizáveis: curto, médio e longo prazos. Veja. Quando estabelecemos metas, fica bem mais fácil coordenar as ações que nos levarão ao cumprimento delas. Quando sabemos exatamente aonde queremos chegar, será, na mesma proporção, bem mais simples a tomada de decisões direcionadas ao cumprimento do que queremos.

 

Veja um exemplo: há diversas pessoas que estudam para concursos públicos, diariamente. E muitas delas não possuem, sequer, uma planilha de estudos (mapa ou ciclo). Elas não sabem exatamente o que estudaram ontem. Não sabem o que estudar hoje, nem o que estudarão amanhã. Isso é muito prejudicial e, certamente, gera perda do valioso tempo. Há concursandos que iniciam seu dia de estudo com a seguinte pergunta: “o que vou estudar hoje?”. Na maioria dos casos, quando isso ocorre, acaba-se estudando somente o que conhece ou apenas o que gosta de estudar. Cuidado!!!

 

Gaste (invista) tempo no planejamento. Há um provérbio que diz: “se quiser derrubar uma árvore na metade do tempo, passe o dobro do tempo amolando o machado”. (não corte árvores, ok!?) Note: não basta ser esforçado. É necessário planejar e coordenar as ações.

 

“Falta de tempo é desculpa daqueles que perdem tempo por falta de métodos”. (Albert Einstein)

#planejamento

 

 

2º Passo –  o estabelecimento de prioridades

 

Após a definição de metas, bem como das ações necessárias à sua realização (planejamento), considerando que o nosso ator principal “o tempo” é escasso, precisamos estabelecer prioridades. E nessa tarefa, há um princípio básico: sempre que você tiver que escolher, por falta de tempo, entre executar uma ação A ou outra ação B, opte por aquela que esteja mais alinhada aos seus objetivos. Ou seja, sempre escolha fazer aquilo que vai ao encontro das metas que você pretende alcançar.

 

Nessa seleção, a disciplina é fundamental. Utilizando mais um exemplo nos estudos: se você possui uma planilha de estudos na qual está previsto estudar no sábado, à tarde, cumpra o que você mesmo definiu. “Ah, mas apareceu uma galera me chamando para um futebolzinho. E eu adoro jogar uma bola”… Beleza que você goste de jogar bola, mas se você descumpre seu planejamento, não estará sendo fiel àquilo que você estabeleceu como necessário à realização de seu sonho. Isso, para algumas pessoas, é uma verdadeira cultura. Essas pessoas, com atitudes dessa natureza, acabam se autossabotando. São verdadeiros autossabotadores dos próprios sonhos. É claro que ninguém é de ferro (só o Homem de Ferro das telinhas, rsrs). Vez ou outra abrir uma exceção… mas não pode se tornar uma regra.

 

Ainda na ideia de definição de prioridades, e considerando que não conseguiremos fazer tudo o que gostaríamos, há uma regra ou princípio que pode ser bastante útil: trata-se do princípio de Pareto ou princípio dos 80/20, como preferem alguns. Esse princípio foi criado pelo economista italiano Vilfredo Pareto, em 1906 e, resumidamente, propõe que 80% das consequências advêm de 20% das causas. A principal lição que se extrai do princípio de Pareto é que, diariamente, devemos manter o foco, pelo menos, nos 20% que realmente importam. Com base no princípio, um quinto do tempo de um dia – que representa as tarefas mais relevantes – provavelmente irá produzir quatro quintos dos resultados. Normalmente, utilizado em administração, esse princípio estabelece que 20% dos erros cometidos são responsáveis por 80% dos prejuízos. O inverso também é verdadeiro. O importante aqui não é saber se os 80/20 são exatos ou aproximados. O que importa é: como, normalmente, não conseguimos fazer tudo o que pretendemos, em certo período de tempo, é imprescindível estabelecer prioridades e focar nelas.

 

“Você jamais terá tempo para aquilo que não dá prioridade.” (Autor Desconhecido)

#tempoéquestãodeprioridade

 

 

3º Passo – impeça a ação dos “roedores”de tempo

 

Já destacamos que, além do planejamento, precisamos estabelecer prioridades. Detalhando um pouco mais, é fundamental que saibamos detectar e deletar de nossa jornada os “roedores” de tempo. Eu chamo de “roedores” tudo aquilo que consome nosso valioso tempo sem trazer qualquer contribuição para a realização de nossas metas. O concursando que não detecta isso pode fazer de sua jornada uma caminhada bem mais longa e demorada do que o necessário.

 

Nós precisamos utilizar racionalmente o tempo e, para isso, temos de ficar bem atentos com o que tem consumido nosso valioso bem. Faça uma lista das coisas que você realiza diariamente. Anote tudo. Isso facilitará bastante nesse diagnóstico. Atualmente, um dos principais cuidados que temos de ter é com o tempo excessivo gasto nas redes sociais. Já ouviu falar que “tudo demais atrapalha”? Pois é: isso vale também para as redes sociais. Conheço pessoas que, por causa dessa “belezura”, não possuem tempo para a família, para os amigos “de carne e osso”, para os estudos… há pessoas que ficam, entre 4 a 7 horas, por dia, nas redes sociais apenas acompanhando as atualizações. Isso não ajuda muito no uso adequado do tempo. Voltando ao planejamento diário, é possível separar espaço para essas atividades. Colocando cada atividade em seu devido lugar e tempo, tudo fica melhor.  Quando queremos fazer tudo ao mesmo tempo, acabamos não fazendo nada da forma que gostaríamos.

 

Eu tenho visto, com frequência, alunos em sala de aula que não largam o WhatsApp ou o Facebook um minuto sequer. Isso não ajuda na realização do projeto. Lembre-se: temos que focar no necessário.

 

Atribui-se a Carlos Drummond de Andrade a frase segundo a qual “perder tempo em aprender coisas que não interessam, priva-nos de descobrir coisas interessantes”.

#impeçaosroedoresdotempo

 

Por fim,

 

 

4º Passo – trabalhe com a sua realidade e use racionalmente o seu tempo

 

Já comentei em outro texto que, antes de ser servidor público, eu trabalhava em um shopping de Brasília. Eu ficava entre 8 a 10 horas, em pé, por dia, na loja. Nesse período, eu estava estudando para concursos. Normalmente, eu somente tinha para estudar o período noturno, de 23 horas a 2 ou 3 da manhã (era o que tinha! Não estou dizendo para você fazer isso, beleza!). Como na maior parte do tempo eu estava na loja, eu fazia pequenos resumos em pedacinhos de papel e, enquanto estava esperando minha vez para atender a algum cliente, ali, em pé, eu ficava lendo esses resumos. Havia um grande amigo que estudava comigo, inclusive que me incentivou a estudar (saudoso Wilton). Nós ficávamos perguntando um para o outro acerca dos resumos naqueles papeis. E ali, por horas,  enquanto outros conversavam ou reclamavam da vida, nós estávamos construindo nosso futuro. Felizmente, deu certo!

 

A partir do momento em que você “acorda” para essa realidade, você começa a perceber que, se usar racionalmente o tempo, poderá fazer bem mais e melhor.

 

Na época dos meus estudos, quando eu estava em uma fila de banco, eu estava estudando. Quando eu estava esperando minha esposa sair do trabalho dela, eu estava estudando. Enfim, em todos os momentos, eu estava aproveitando ao máximo o tempo. Outra coisa: às vezes, eu ia estudar em grupos, mas havia sempre aqueles que queriam ficar mais conversando do que estudando. Eu fugia deles. Chegou uma época em que eu percebi que deveria continuar, sozinho, na caminhada. Fique sempre atento!!!

 

#useracionalmenteotempo

 

 

Pelo que que vimos, se quisermos realmente alcançar nossos objetivos, em um espaço temporal adequado, ou, ainda, se quisermos fazer aquilo que gostamos, ou pelo menos as principais coisas, temos que saber lidar com o tempo.

 

Fonte: http://blog.grancursosonline.com.br

Autor: Wellington Antunes

Please reload

Últimas

September 13, 2019

Please reload

PLANEJACONCURSOS.COM

PARCEIROS:

logo gen.jpg
Logo_cursoenfase.png

REDES SOCIAIS:

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
Planeja Concursos - © 2014 - 2019 
Sistema de Ensino Planeja Concursos - CNPJ 31.442.657/0001-32