Qual a melhor forma de estudar para concursos públicos?

 

Para ser aprovado em um concurso público é preciso dedicação e estudo dos conteúdos previstos pelos editais, pelo menos. Entretanto, muitos concurseiros se questionam sobre a melhor forma de estudar e absorver a extensa bibliografia cobrada durante as seleções. Para ajudar nesse processo, o Especialista da FOLHA DIRIGIDA, Alexandre Prado, elencou três técnicas de estudo que podem ser utilizadas pelos candidatos: sublinhar, esquematizar e fazer resumos.


Alexandre argumenta que não há uma fórmula certa. É preciso testar cada uma delas para ver qual melhor se encaixa com o seu perfil. Cada pessoa tem um ritmo e uma forma de absorver os conteúdos, por isso é importante testar para saber quais técnicas funcionam ou não para você.


“Se você não está acostumado a estudar para concurso público, o primeiro passo é criar o hábito de estudo e, para isso, é necessário que você desenvolva uma técnica própria”, orienta Alexandre Prado. Acima de qualquer técnica, o especialista lembra que é importante criar o hábito do estudo e separar um momento do dia para revisar os conteúdos. Ele também aconselha os concurseiros a começar sua preparação antes da publicação do edital. Se o concurso dos seus sonhos já foi autorizado, porque não começar a estudar logo?

 

Quais são as melhores técnicas de estudo?

 

Técnica de Sublinhar


Essa técnica constitui em sublinhar as informações mais importantes de um texto. Mas, Alexandre recomenda que os concurseiros não comecem a sublinhar logo na primeira leitura, a não ser que conheçam muito bem o assunto do texto e o seu objetivo. “É necessário ler pela primeira vez, entender o assunto e discernir quais são os pontos mais importantes. Aí sim é possível identificar e marcar a ideia principal de cada capítulo e parágrafo, buscando detalhes significativos, conceitos e classificações”, descreve o especialista.


Esse método serve tanto para textos, artigos e livros como também para questões de prova. “Risque as opções erradas e sublinhe o que supõe que esteja correto”, aconselha Alexandre Prado.

 

Técnica de Esquematização


A metodologia da esquematização consiste em reunir os conteúdos e fazer esquemas para memorizá-los. Os esquemas são representações sintéticas do texto representados por gráficos, códigos e palavras e devem ser organizados segundo uma sequência lógica, na qual aparecem as ideias principais e subordinadas. “As principais características para elaboração de um bom esquema são: fidelidade ao texto, estrutura lógica, adequação ao assunto estudado e utilidade”, enumera o especialista Alexandre Prado. Dois dos principais processos de esquematização são a mnemônica e os mapas mentais.

 

Técnica do Resumo


O método do resumo já é utilizado por muitos concurseiros, desde os tempos da escola. Os resumos devem condensar o texto analisado, com as ideias principais. O ideal é que não ultrapassem 10% do conteúdo geral do texto tendo em vista que devem ter leitura rápida para refrescar as informações da leitura inicial. “Para elaborar um bom resumo, devem ser utilizados os mesmos procedimentos usados para sublinhar e para elaborar esquemas. Quando você considerar relevante, faça transcrições do próprio autor, colocando-o entre aspas com o número da página entre parênteses”, conclui o especialista.

 

--

Autor: Cristiano Stefenoni
Fonte: www.folhavitoria.com.br

 

 

Please reload

Últimas

September 13, 2019

Please reload

PLANEJACONCURSOS.COM

PARCEIROS:

logo gen.jpg
Logo_cursoenfase.png

REDES SOCIAIS:

  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram
Planeja Concursos - © 2014 - 2019 
Sistema de Ensino Planeja Concursos - CNPJ 31.442.657/0001-32