top of page

Técnicas de memorização: Guia definitivo para estudantes





Se você acha que, para render nos estudos, basta ficar horas e horas debruçado sobre os livros, está enganado(a).

Essa parte é fundamental, claro.

Ainda não existem pílulas de conhecimento, infelizmente.

Porém, você precisa aprender a estudar antes de qualquer coisa.

Ler e reler é eficaz, mas existem técnicas de memorização para estudos que facilitam o processo de aprendizado.

E é só a partir da memorização que você conseguirá fixar o conteúdo e aplicá-lo nas provas para as quais estiver se preparando.

Não conhece nenhuma técnica de memorização?

Não seja por isso. Nesse artigo, apresentamos todas elas para você colocar em prática!

7 técnicas de memorização para estudos

Somos bombardeados com informações a todo o momento.

Mesmo quando estamos apenas dando aquela bisbilhotada na vida alheia nas redes sociais, deparamos com notícias e dados que acabam se acumulando em nosso cérebro.

Isso pode acabar prejudicando aquelas pessoas que precisam memorizar assuntos ou matérias para provas e estudos.

Manter a produtividade, com um cérebro sendo bombardeado por informações a todo instante, é certamente um desafio para quem busca estudar mais e melhor.

Felizmente, existem técnicas que podem ajudar nesse processo de estudo.

Segue lendo! Vamos lhe apresentar algumas.

1. Resumir

Faça resumos a mão. Parece umá técnica antiga, mas esse processo de escrita com papel e caneta faz com que o cérebro trabalhe mais.

Ao escrever no computador, o processo é um pouco mais automático, e isso faz com que você não grave as informações com a mesma eficácia.

Para estudar, leia e releia os resumos. Deixe o material original por perto, caso surjam dúvidas.

Procure fazer descrições detalhadas, não apenas uma listagem de tópicos. As anotações devem ser uma aula para você mesmo, certo?

2. “Ensine” você mesmo

Dizem por aí que quem ensina aprende duas vezes! E é pura verdade.

Uma técnica muito usada por quem estuda é “ensinar” a si mesmo ou a alguém.

Assim, você terá a oportunidade de se questionar e de procurar novas informações, o que vai ajudá-lo a memorizar as informações que já possui.

Ah, caso ache esquisito fazer isso consigo mesmo, procure um amigo que também esteja estudando o assunto ou simplesmente um amigo curioso, que não se importe de aprender sobre o tema.

3. Grave!

Esse processo é parecido com o de resumir, mas envolve a sua voz.

Você pode estudar e gravar um resumo do que entendeu para, mais tarde ou em outro dia, ouvir as gravações.

Não precisa comprar um gravador, viu? Aquele que está disponível na maioria dos celulares já é suficiente.

Você também pode gravar o áudio das videoaulas que assiste, caso tenha esse costume.

Além de escutar em momentos de concentração total, durante o estudo, você também pode ouvi-los nos trajetos de carro, no ônibus, enquanto você lava a louça…

Toda essa repetição ajuda a fixar a matéria.

4. Exercícios!

Essa parte é fundamental. Talvez seja a mais importante de todo o processo de aprendizado.

Você precisa praticar aquilo que aprende. Provas antigas e simulados são ótimos para fixar o conteúdo e, também, é uma maneira de testar o quanto você realmente está assimilando.

Essa prática vai deixar seu cérebro mais ativo.

Ao estudar provas antigas, já estará mais preparado quando deparar com a prova que realmente for fazer.

Às vezes, conhecer a estrutura da prova faz muita diferença.

5. Repetição de leitura

Prepare-se para ler muito. Para memorizar, não basta ler uma vez.

Preste atenção ao que você está lendo.

Passar os olhos não é suficiente.

Se você chegar ao final da página com a impressão de que não entendeu direito, releia.

Você vai sentir que passou o dia estudando, mas não terá assimilado nada do que leu.

Se achar melhor, leia em voz alta. Há quem prefira!

Ah! Existe também a técnica da leitura dinâmica.

Pode funcionar para você.

Vale reparar, porém, se você está realmente entendendo o conteúdo que está lendo ou se só está preocupado em ganhar tempo.

6. Crie mapas mentais

Uma das melhores técnicas de memorização para estudos é, sem dúvidas, a criação de mapas mentais.

A técnica envolve outros elementos, como cores e figuras, para exercer o aprendizado.

Você pode escolher um tema central – por exemplo, contabilidade ou direito tributário – e ramificá-lo por subtemas relacionados.

É uma espécie de diagrama que explica conceitos de forma simples e objetiva.

Fica mais ou menos assim.

Você pode fazer a mão, em papel, ou também criá-los no computador para imprimir e colar em algum lugar que você possa vê-lo.

É um jeito simples de mostrar como os termos se relacionam.

Também é uma maneira de simplificar temas complexos, criando atalhos mentais para a memória.

Se você acompanha a política brasileira nos últimos anos, deve se lembrar daquele famoso Power Point da operação Lava-Jato que ganhou a mídia, certo? Também é uma espécie de mapa mental.

7. Cuide de si mesmo

A próxima dica é mais um complemento do que uma outra maneira de exercitar a memória.

Para ter produtividade nos estudos, é fundamental cuidar de si mesmo.

Descanse, durma bem, hidrate-se, alimente-se bem e faça exercícios físicos.

Já ouviu a máxima “corpo são, mente sã”, não é? Pois é isso mesmo.

Outro aspecto relevante para o sucesso dos seus estudos é a constância.

Estabeleça uma rotina de estudo, organizada e que respeite seus limites.

Isso vale tanto para aquele estudante que alia trabalho e estudo como para os concurseiros que se dedicam integralmente aos livros.

Administre seu tempo. E não pire!


--

FONTE: https://www.escolaconquistadora.com.br/blog/tecnicas-de-memorizacao-para-estudos/

Últimas
bottom of page